TERAPIAS COMPLEMENTARES: FITOTERAPIA COMO OPÇÃO TERAPÊUTICA NO CLIMATÉRIO E MENOPAUSA

Palavras-chave: Mulher., Climatério., Aspectos biopsicossociais., Fitoterapia.

Resumo

Climatério é a fase de vida da mulher associada à tristeza, sofrimento e envelhecimento, o que interfere de forma negativa na sua autoestima, uma vez que a beleza está interligada a juventude e a fertilidade, aspectos intensamente valorizados pela sociedade. O estudo tem como objetivo realizar uma revisão sobre os aspectos biopsicossociais das mulheres em relação às alterações fisiológicas e psicológicas desta etapa da vida, o climatério e a menopausa, além de analisar terapêuticas alternativas, como a fitoterapia, que faz uso de plantas medicinais e utilização de fitormônios. Trata-se de uma revisão de literatura, pautando-se na publicação de referências encontradas em artigos indexados em base de dados e revistas científicas. Para a construção do estudo, consideram-se as pesquisas indexadas, na base de dados SCIELO – Scientific Eletronic Libray Online, periódico CAPES, bases de dados Medline, IBECS, utilizando-se descritores: mulher; climatério; aspectos biopsicossociais, fitoterapia. Os sintomas desenvolvidos e apresentados no climatério, estão geralmente relacionados, a deficiência hormonal particularmente, do estrógeno e progesterona. O uso de plantas medicinais como Glycine Max L., a Cimicífuga racemosa L. Morus nigra L. são comumente utilizadas por mulheres nessa fase para reposição dos fitormônios, o que demonstra a relevância das práticas alternativas, como estratégia para o alívio dos sintomas, melhora e compreensão dessa fase como constituinte e integrante do seu ciclo de vida.

Publicado
2018-04-20
Como Citar
Rocha, B., Pereira, M. do S., & Carneiro, J. (2018). TERAPIAS COMPLEMENTARES: FITOTERAPIA COMO OPÇÃO TERAPÊUTICA NO CLIMATÉRIO E MENOPAUSA. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 16(1), 16-25. https://doi.org/10.17695/issn.2317-7160.v16n1a2018p16-25
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original