DETERMINAÇÃO DO PERFIL ELETROCARDIOGRÁFICO EM RATOS, UTILIZANDO TÉCNICA NÃO INVASIVA, PROVENIENTES DO BIOTÉRIO DAS FACULDADES NOVA ESPERANÇA-PB

  • João Vinícius Barbosa Roberto Faculdades Nova Esperança FACENE https://orcid.org/0000-0002-8101-998X
  • Michael Sarmento Furtado Faculdade de Medicina Nova Esperança https://orcid.org/0000-0002-9092-9520
  • Joyce Hellen Nascimento Paulino Faculdade de Medicina Nova Esperança https://orcid.org/0000-0003-3818-7168
  • Vladimir Lenin de Sousa A. Araújo Faculdade de Medicina Nova Esperança
  • Bruno Araújo Novais Lima Faculdade de Medicina Nova Esperança
  • Ivson Cartaxo Braga Faculdade de Medicina Nova Esperança
Palavras-chave: Coração., Eletrocardiograma., Ratos wistar

Resumo

Os estudos baseados em experimentação animal têm exercido grande relevância na efetivação das pesquisas e para a Ciência, tornando-se um modelo pelo qual é possível inferir comparações biológicas com o organismo humano saudável ou diante de uma situação patológica, tendo em vista os princípios éticos concernentes aos trabalhos científicos que envolvem animais. Nesse contexto, pesquisadores na área cardiovascular têm utilizado essa ferramenta para estudar e compreender os agravos que se estabelecem no coração e levam a sua disfunção fisiológica, modificando, entre outros aspectos, o sistema de condução elétrica deste órgão, responsável por aferir a saúde macroscópica do miocárdio, como também a frequência, força e ritmo dos batimentos. Para monitorar a atividade elétrica cardíaca utiliza-se preferencialmente o método do Eletrocardiograma, por ser um exame de fácil manuseio, baixo custo e de resultado eficaz. Portanto, baseado nas diretrizes dos princípios éticos e relevância do estudo do monitoramento cardíaco, buscou-se descrever e determinar o padrão eletrocardiográfico de ratos Wistar provenientes do Biotério João Bezerra de Lima, das Faculdades Nova Esperança- PB, utilizando uma metodologia não-invasiva. Foram utilizados 30 ratos machos, jovens-adultos, da linhagem wistar, pesando entre 200-300 gramas que, após sedados, foram posicionados e conectados ao eletrocardiógrafo para registro da atividade cardíaca. Os valores encontrados se assemelham ao da literatura, havendo divergência apenas na frequência cardíaca, intervalo R-R, QT e QRS, o qual atribui-se aos diversos estímulos e estresse submetidos pela dinâmica do exame. É de suma importância a construção de um método de seleção de animais de laboratório que defina o padrão de normalidade para que, por conseguinte, sejam feitos estudos baseados em tais perfis. Contudo, a dinâmica de manuseio dos materiais no experimento reduz a qualidade do traçado cardiográfico, mas fica evidente que é possível a realização de ECG de forma não invasiva, favorecendo o bem-estar animal e determinando padrões viáveis.

Publicado
2018-04-20
Como Citar
Roberto, J., Furtado, M., Paulino, J. H., Araújo, V., Lima, B., & Braga, I. (2018). DETERMINAÇÃO DO PERFIL ELETROCARDIOGRÁFICO EM RATOS, UTILIZANDO TÉCNICA NÃO INVASIVA, PROVENIENTES DO BIOTÉRIO DAS FACULDADES NOVA ESPERANÇA-PB. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 16(1), 56-63. https://doi.org/10.17695/issn.2317-7160.v16n1a2018p56-63
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##