ANEMIA FALCIFORME: ABORDAGEM DIAGNÓSTICA LABORATORIAL

  • Anne Kelly Bezerra de Figueiredo
  • Francisco Antônio Vieira dos Santos
  • Luiz Halley Soares e Sá
  • Natália Daiana Lopes de Sousa
Palavras-chave: Anemia falciforme, Diagnóstico, Testes genéticos

Resumo

A anemia falciforme é uma doença causada por um distúrbio genético hereditário, devido a uma mutação do gene que codifica o aminoácido valina, passando a transcrever uma hemoglobina alterada. O objetivo do estudo é estabelecer os principais meios usados para o diagnóstico laboratorial da anemia falciforme e dos portadores destes traços, enfermidade esta que acomete todas as raças e gêneros, baseando-se em revisão bibliográfica atualizada por meio da pesquisa exploratória com abordagem qualitativa. Deste modo, pôde-se observar que, para definir tal quadro, existem inúmeros exames que auxiliam o clínico, desde exames simples, como o hemograma com a contagem da série vermelha, até exames mais sofisticados como resistência osmótica em solução de cloreto de sódio a 0,36%, eletroforese em pH alcalino em acetato de celulose, análise da morfologia eritrocitária, pesquisa de corpos de Heinz e agregados de hemoglobina H, entre outros. Os exames de triagem fornecem subsídios
para o norteamento do pensamento clínico. Porém, são nos exames eletroforéticos que ocorre a confirmação diagnóstica. Logo, definimos nesse trabalho que o exame padrãoouro, para definição diagnóstica da anemia falciforme, continua sendo a eletroforese de hemoglobina.

Publicado
2014-06-15
Como Citar
Bezerra de Figueiredo, A., Vieira dos Santos, F., Soares e Sá, L., & Lopes de Sousa, N. (2014). ANEMIA FALCIFORME: ABORDAGEM DIAGNÓSTICA LABORATORIAL. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 12(1), 98 - 105. https://doi.org/10.17695/revnevol12n1p98 - 105
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original