A INTEGRALIDADE NO AMBULATÓRIO DE SAÚDE MENTAL E SUA EFETIVIDADE NA FORMAÇÃO MÉDICA

  • Maria Eveline Ramalho Ribeiro
  • Felipe Brandão dos Santos Oliveira
  • Rita da Conceição Marques
  • Aenne Tavares de Andrade
  • Annita Cavalcanti Farias Leôncio
  • Ariana Raissa Coura Urtiga Pordeus
Palavras-chave: Saúde Mental, Integralidade em Saúde, Assistência à saúde, Comunidade Terapêutica

Resumo

No contexto da saúde mental, a integralidade ganhou destaque a partir do Movimento da Reforma Psiquiátrica, no qual o portador de sofrimento mental ganhou uma nova perspectiva, surgindo, assim, um novo modelo de assistência. Objetivouse refletir sobre a efetividade da integralidade na formação médica a partir da assistência oferecida no ambulatório de saúde mental. Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa. A amostra foi composta por 5 residentes em psiquiatria. O local de estudo foi o Centro Médico da Faculdade de Medicina Nova
Esperança – FAMENE, que funciona como ambulatório em saúde mental. Como critério de inclusão foi ser residente em psiquiatria e aceitar participar da pesquisa, assinando o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Como instrumento de pesquisa foi utilizado um roteiro de entrevista estruturado, com perguntas abertas e fechadas que tratam do tema abordado. Para a análise dos dados, foi utilizada a
análise de Conteúdo de Laurence Bardin. Na primeira subcategoria, conceito, estão indicadas as falas dos participantes, comprovando que o termo enriquece a prática médica e ressalta a necessidade de ser aplicada por todos os médicos no intuito de tratar o paciente de forma holística. Na segunda subcategoria, importância, fica claro que é unânime a opinião dos residentes acerca da essencialidade desse fator, visto que é primordial para excluir patologias orgânicas e proporcionar ao paciente diagnóstico e tratamentos assertivos. Na terceira subcategoria, multidisciplinaridade,
demonstra-se a necessidade de estreitar a relação entre médicos em suas devidas especialidades, como também com outros profissionais da área de saúde, ressaltando a importância do psicólogo e do pedagogo. Assim, é possível concluir que a efetividade da integralidade na formação médica, a partir da assistência oferecida no ambulatório de saúde mental tem como pressuposto basilar o papel dos profissionais de saúde como agentes de mudança, no contexto de atenção aos usuários...

Publicado
2015-06-15
Como Citar
Ramalho Ribeiro, M., Oliveira, F. B., Conceição Marques, R., Andrade, A., Leôncio, A. C., & Urtiga Pordeus, A. R. (2015). A INTEGRALIDADE NO AMBULATÓRIO DE SAÚDE MENTAL E SUA EFETIVIDADE NA FORMAÇÃO MÉDICA. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 13(1), 65 - 75. https://doi.org/10.17695/revcsnevol13n1p65 - 75
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original