ASPECTOS DA VIDA BIOPSICOSSOCIAL DE CUIDADORES DE CRIANÇAS COM CÂNCER

  • Vivianne Mikaelle Morais
Palavras-chave: Cuidador., Câncer., Infância.

Resumo

O diagnóstico de câncer infantil é um momento desorganizador na vida da criança e daqueles que convivem com ela. As alterações na rotina da família, as mudanças das prioridades e a incerteza do prognóstico da doença podem gerar relevantes prejuízos na vida biopsicossocial de cuidadores de pacientes oncopediátricos. Diante disso, este estudo teve como objetivo conhecer as repercussões do câncer infantil na qualidade de vida de cuidadores de crianças e adolescentes com neoplasias malignas, atendidas pelo Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró. Trata-se de uma pesquisa quantitativa e transversal, realizada com 22 cuidadores de crianças com câncer, no período de agosto de 2012 a agosto de 2013. Foram utilizados o questionário de avaliação de qualidade de vida SF-36 e um formulário pré-codificado sobre dados clínicos e sociodemográficos. Através do software SPSS versão 15.0 foram realizadas as correlações estastísticas. As variáveis da qualidade de vida mais prejudicadas foram: saúde mental, aspectos físicos, emocionais, e vitalidade, com as respectivas médias, 60,0; 48,86; 43,93 e 33,64. Notou-se, portanto, correlação direta de prejuízo na qualidade de vida de cuidadores de crianças com câncer.

Publicado
2017-03-15
Como Citar
Morais, V. (2017). ASPECTOS DA VIDA BIOPSICOSSOCIAL DE CUIDADORES DE CRIANÇAS COM CÂNCER. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 15(1), 46-58. https://doi.org/10.17695/revcsnevol15n1p46-58
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original