PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS ACERCA DA MORTE DE PACIENTES NO CONTEXTO DA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

Palavras-chave: Enfermagem., Equipe de Assistência ao Paciente., Unidade de Terapia Intensiva., Atitude frente à morte.

Resumo

O trabalho realizado no setor saúde é caracterizado pelo encontro entre profissionais de diferentes categorias, usuários e familiares, entrelaçando saberes e fazeres direcionados para a produção do cuidado. Configura-se, dessa forma, um trabalho essencial para a vida humana, sendo um trabalho da esfera da produção não material, que se completa no ato de sua realização. Neste contexto, os profissionais se deparam com situações que envolvem a morte, as quais constituem um elemento gerador de atitudes individuais e sociais que podem condicionar o processo vital e interferir no desempenho profissional. Diante disso, o objetivo desse estudo foi compreender a percepção dos profissionais de saúde acerca da morte dos pacientes de uma Unidade de Terapia Intensiva. Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa realizado em um Hospital Universitário no Estado de Minas Gerais. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas com roteiro semiestruturado realizada com profissionais da saúde que atuam na Unidade de Terapia Intensiva e também por observação não participante. Os dados foram submetidos à técnica de Análise de Conteúdo. Alguns fatores foram indicativos que a equipe de saúde vivencia o sofrimento perante a morte dos pacientes: lidar com a morte, a empatia, a não concretização do trabalho expressa pela morte, o sentimento de frustração diante da morte. O sofrimento advém, muitas vezes, da formação profissional em saúde que fortalece a lógica de um modelo de saúde curativista, fazendo com que os profissionais busquem realizar suas atividades a favor da vida do paciente, o que torna difícil lidar com a morte. Além disso, também foi possível observar que a instituição não abre espaços de discussão a respeito desse assunto, bem como a equipe de saúde não está preparada para a escuta dos seus pares.

Publicado
2018-10-11
Como Citar
Caram, C., Rezende, L., Montenegro, L., Afonso, L., Peixoto, T., & Brito, M. J. (2018). PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS ACERCA DA MORTE DE PACIENTES NO CONTEXTO DA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 16(2), 48-57. https://doi.org/10.17695/issn.2317-7160.v16n1a2018p48-57
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original