ALEITAMENTO MATERNO EM UTI NEONATAL

  • Helton Andrade Feitoza Pachu
  • Liane Carvalho Viana
Palavras-chave: Recém-nascido., Nascimento Prematuro., Aleitamento Materno.

Resumo

Este estudo objetivou investigar a prevalência do aleitamento materno em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal – UTIN na alta hospitalar de recém nascidos, a partir da caracterização quanto ao sexo, peso no nascimento, idade gestacional, média de dias de internação e tipo de alimentação na alta hospitalar. Trata-se de uma pesquisa descritiva, documental e retrospectiva. A amostra foi composta por 107 prontuários de recém-nascidos, admitidos na UTIN do Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho (João Pessoa – PB), excluindo- se os óbitos e os transferidos para outros serviços no período de Janeiro a Dezembro de 2013. Do contingente total da amostra, 53,3% pertenciam ao sexo masculino e 46,7% eram do sexo feminino. De todos os recém-nascidos neste período, os prematuros representavam 56,19% e 11,65% destes total tinham baixo peso ao nascer. Após o estudo, verificou-se que a prevalência de aleitamento materno exclusivo na UTIN, no momento da alta hospitalar, foi de 76,64%, sendo um resultado expressivo, que vem a corroborar com a proposta do programa Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC), estimulando também, o vínculo mãe-bebê.

Publicado
2018-10-11
Como Citar
Pachu, H., & Viana, L. (2018). ALEITAMENTO MATERNO EM UTI NEONATAL. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 16(2), 58-65. https://doi.org/10.17695/revcsnevol16n2p58-65
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original