ESCLEROSE HIPOCAMPAL E EPILEPSIA DO LOBO TEMPORAL MESIAL: UMA REVISÃO DE LITERATURA

  • Lívia Pinheiro de Oliveira
  • Eduardo Franklin Cavalcanti Cordeiro
  • Gabriel Rocha de Souza
  • Thyago T Talles de Almeida Santana
  • Carlos Pereira da Silva Neto
Palavras-chave: Esclerose, Epilepsia, Técnicas de Diagnóstico Neurológico, Tratamento

Resumo

A principal causa de Epilepsia do Lobo Temporal Mesial (ELTM) é a Esclerose Mesial Temporal (EMT). De início, geralmente na adolescência, a ELTM causa crises com automatismo típico de lobo temporal, que frequentemente afetam a função da memória. O objetivo é realizar uma revisão atualizada sobre o tema, trazer para discussão tópicos de correlação entre EMT e ELTM, no que se referem a meios para se chegar ao diagnóstico e tratamentos utilizados. Foi realizada uma pesquisa exploratória, com levantamento de artigos no Scielo e LILACS por meio de palavras-chave. Nos resultados, pôde-se compreender que a EMT caracteriza-se por uma esclerose hipocampal com perda neuronal e gliose no exame histopatológico. O diagnóstico se dá a partir de exames como a Ressonância Nuclear Magnética (RNM) e Vídeo-Eletroencefalograma (Vídeo-EEG). O tratamento clínico obtém ótimas respostas e, quando refratário, opta-se pelo cirúrgico, como a Amígdalo-hipocampectomia seletiva, também com boas respostas

Publicado
2013-06-15
Como Citar
de Oliveira, L., Cavalcanti Cordeiro, E., de Souza, G., de Almeida Santana, T. T., & da Silva Neto, C. (2013). ESCLEROSE HIPOCAMPAL E EPILEPSIA DO LOBO TEMPORAL MESIAL: UMA REVISÃO DE LITERATURA. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 11(1), 109 - 114. https://doi.org/10.17695/revnevol11n1p109 - 114
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##