AVALIAÇÃO DO PERFIL CLÍNICO DE PACIENTES PORTADORES DE DOENÇA ARTERIAL PERIFÉRICA

  • Augusto Cézar Lacerda Brasileiro
  • Marina Dantas Henrique
  • Arnaldo Moreira de Oliveira Júnio
  • Arleide Andrade de Medeiros
  • Angélica Fernandes de Lacerda
  • Julianna Maria Silva de Amorim
Palavras-chave: Aterosclerose, Doença Arterial Periférica, Ultrassonografia Doppler

Resumo

A Doença Arterial Periférica (DAP) é resultado da doença aterosclerótica nos membros e na carótida. O índice tornozelo-braquial (ITB) e a medida do complexo médio-intimal (MCMI) nas carótidas são testes que estabelecem o diagnóstico de DAP, nos membros inferiores e nas carótidas, respectivamente, além de se relacionarem à ocorrência de eventos cardiovasculares. O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil clínico dos pacientes portadores de DAP, diagnosticados através do ITB e da MCMI. A pesquisa foi autorizada pelo Comitê de Ética em Pesquisa, do Centro de Ciências da Saúde, da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, sob o protocolo n° 426/2010. A coleta de dados foi realizada no período de maio a dezembro de 2011, com 118 pacientes (48 homens e 70 mulheres) do ambulatório especializado de cirurgia vascular do Hospital São Vicente de Paulo em João Pessoa – PB. Foram avaliados os pacientes entre 50 e 69 anos, portadores de diabetes ou tabagistas, e todos os pacientes acima de 70 anos, que aceitaram participar da pesquisa. O ITB ≤ 0,9 foi considerado anormal e a MCMI carotídea ≥ 1,5 mm foi definida como placa aterosclerótica. Variáveis numéricas foram comparadas pelo teste de Mann-Whitney, enquanto as categóricas pelo quiquadrado ou teste de Fischer. O valor de p ≤ 0,05 foi considerado significativo. A prevalência de ITB ≤ 0,9 foi 29,7% e de MCMI ≥ 1,5 de 34,7%. A idade mostrou-se
como importante fator de risco no surgimento da aterosclerose tanto nos membros inferiores (p=0,021) como nas carótidas (p=0,013). Não houve diferença quanto ao perfil clínico nos pacientes avaliados pelo ITB, entretanto, o tabagismo foi considerado estatisticamente significativo (p=0,038) na avaliação pela MCMI...

Publicado
2015-06-15
Como Citar
Lacerda Brasileiro, A., Henrique, M., Júnio, A. M., de Medeiros, A., de Lacerda, A., & Silva de Amorim, J. (2015). AVALIAÇÃO DO PERFIL CLÍNICO DE PACIENTES PORTADORES DE DOENÇA ARTERIAL PERIFÉRICA. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 13(1), 33 - 41. https://doi.org/10.17695/revcsnevol13n1p33 - 41
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##