MANEJO DA POSIÇÃO PRONA EM PACIENTES COM COVID-19: REVISÃO INTEGRATIVA

Palavras-chave: Coronavírus, Sindrome respitarória aguda, Pronação

Resumo

Em dezembro de 2019 foi descoberta uma pneumonia causada pelo novo coronavirus, chamada de COVID-19. Apesar de diversos estudos na área, pouco ainda se sabe sobre o tratamento e manejo desses pacientes. Assim, o objetivo do presente trabalho foi analisar a eficácia da terapia com pronação nos pacientes acometidos por COVID-19. Trata-se de uma revisão sistemática realizada no banco de dados do Pubmed, sendo selecionados 11 artigos de um total de 469 entre ano 2019 e 2020. Segundo os estudos, a posição prona precoce realizada por pelo menos 12 horas por dia, diminui drasticamente a mortalidade nos pacientes com Síndrome Respiratória Aguda. Essa terapia, se realizada por 3 a 5 dias e associada a uma PEEP reduzida, demostrou-se benéfica para evitar a hiperinsuflação pulmonar desses pacientes. Também se considera o uso da Almitrina intravenosa associada com a posição prona, que foi responsável por aumentar a oxigenação do sangue na artéria em pacientes com pneumonia hipóxica precoce por COVID- 19 e com insuficiência respiratória, podendo ser uma alternativa ou tratamento adjuvante para insuficiência respiratória aguda por COVID-19. Porém, apesar da efetividade desse método de tratamento, alguns cuidados e efeitos colaterais dessa posição devem ser consideradas, pois algumas pessoas são mais responsivas à essa mudança de posição.

Publicado
2020-08-31
Como Citar
Filgueira, R., Farias, E., Castelianno, M., & Miranda, W. (2020). MANEJO DA POSIÇÃO PRONA EM PACIENTES COM COVID-19: REVISÃO INTEGRATIVA. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 18(2), 135-142. https://doi.org/10.17695/revcsnevol18n2p135-142