SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

  • Arelly Barbosa do Nascimento Silva
  • Danielle Aurília Ferreira Macêdo Maximin
  • Cláudia Germana Virgínio de Souto
  • Nereide de Andrade Virgínio
Palavras-chave: Unidades de terapia intensiva., Saúde do trabalhador., Burnout., Esgotamento Profissional.

Resumo

A atividade exercida pelos Profissionais de Saúde da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é desgastante, pois, sabe-se que esse setor do hospital é destinado ao atendimento de pacientes em estado agudo ou crítico, que requerem assistência médica e de enfermagem permanente e especializada. São pacientes sujeitos à instabilidade das funções vitais, que necessitam constantemente de equipamentos especiais de diagnósticos precisos e tratamentos adequados nos procedimentos a serem realizados, mas também se torna hostil pelos procedimentos invasivos e pelo ambiente em si, afetando, assim, sua saúde física e mental, repercutindo na sua qualidade de vida e no desempenho profissional. Esses fatores levam o profissional a se tornarem vulneráveis ao desenvolvimento da Síndrome de Burnout (SB), definida como esgotamento profissional decorrente da tensão emocional crônica no trabalho, e tem como características principais a Exaustão Emocional (sentimentos de fadiga), Despersonalização (desenvolvimento de sentimentos negativos) e Baixa realização profissional (sentimento de insatisfação com o trabalho). O estudo tem como objetivo avaliar a presença da Síndrome de Burnout entre os profissionais de saúde na UTI. Esse estudo foi realizado em sites eletrônicos, destacando-se: SCIELO, INCA. Os artigos nacionais pesquisados foram publicados no período de 2001 a 2013. Foram analisados 30 artigos, esses artigos foram selecionados minuciosamente pelo ano de publicação e tema, nos estudos predominaram os índices altos nas três características o que representam sinais positivos da doença, já que o diagnóstico só pode ser realizado por um Especialista. Conclui-se, portanto, a prevenção é a melhor maneira para que esses profissionais não se tornem alvos da doença. A síndrome é uma experiência individual que prejudica a relação do indivíduo com seu trabalho, atrapalhando seu desempenho profissional, o que reflete em prejuízos para o indivíduo, para a organização e pode estender-se para o usuário do serviço.

Publicado
2016-12-15
Como Citar
Silva, A., Macêdo Maximin, D., Virgínio de Souto, C., & Virgínio, N. (2016). SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 14(1), 79-86. https://doi.org/10.17695/revcsnevol14n1p79-86
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 3 > >>