COINFECÇÃO HANSENÍASE E HIV/SIDA ATENDIDOS EM UM COMPLEXO HOSPITALAR NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB

Palavras-chave: Infecções por HIV, SIDA, Hanseníase

Resumo

A amplitude e o poder incapacitante da hanseníase fazem com que ela permaneça como um problema de saúde pública. A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA), por sua vez, mantém a sua relevância por interferir no sistema imunológico e ainda ser incurável. Devido ao potencial debilitante de ambas as doenças, e suas singularidades, este estudo objetivou avaliar os coinfectados com hanseníase e HIV/SIDA, diagnosticados de 2013 a 2017, no Complexo Hospitalar de Referência em João Pessoa/Paraíba. Trata-se de um estudo observacional, transversal, retrospectivo, descritivo. Entre os 1011 pacientes notificados com hanseníase no local e período de estudo, 15 eram coinfectados. Houve predomínio de pacientes do sexo masculino, pardos, com 20 a 59 anos de idade; apresentando as formas dimorfa e multibacilar, grau de incapacidade zero, baciloscopia negativa e ausência de reações. Hábitos de vida não saudáveis, comorbidades, infecções associadas, carga viral detectável e possível falha na adesão a terapêutica antirretroviral foram predominantes nos pacientes do sexo masculino. Concluiu-se que a coinfecção hanseníase e HIV/SIDA foi baixa no Complexo Hospitalar; porém, a relevância das singularidades dos pacientes coinfectados enseja aprimoramento das políticas públicas destinadas a essa população, notadamente a pacientes do sexo masculino.

Publicado
2020-12-21
Como Citar
Suassuna, S., Barreto, B., Melo, A. P., Barros, T., & Trindade, L. (2020). COINFECÇÃO HANSENÍASE E HIV/SIDA ATENDIDOS EM UM COMPLEXO HOSPITALAR NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 18(3), 185-195. https://doi.org/10.17695/rcsnevol18n3p185-195
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##