CONHECIMENTO DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIAS SOBRE A PRÁTICA DO ALEITAMENTO MATERNO

  • Isolda Maria Barros Torquato
  • Fernanda Bonifácio Dantas
  • Meryeli Santos de Araújo Dantas
  • Matheus Figueiredo Nogueira
  • Janaína von Söhsten Trigueiro
  • Adriana Montenegro de Albuquerque
Palavras-chave: Conhecimento, Estudantes, Aleitamento materno

Resumo

As universidades constituem importantes espaços para a formação de cidadãos que podem contribuir no seu futuro local de atuação profissional para as questões relacionadas à amamentação. Contudo, é necessário que os mesmos possam dominar aspectos básicos desta prática não apenas para utilizarem-na em benefício próprio, mas também como multiplicadores de informação. O objetivo deste trabalho foi avaliar o conhecimento de estudantes universitárias sobre a prática do aleitamento materno. Pesquisa transversal exploratório-descritiva de abordagem quantitativa realizada com 100 estudantes universitárias dos diferentes cursos de graduação do Centro Universitário de João Pessoa. Utilizou-se um formulário contendo vinte e duas perguntas objetivas, as quais contemplaram variáveis biosociodemográficas e relacionadas à amamentação. Para a elaboração do banco de dados e análises estatísticas, utilizou-se o programa Excel 2007, cujos dados foram apresentados descritivamente sob a forma de gráficos e tabelas. A pesquisa foi submetida e aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Paraíba sob protocolo nº 0311. A maioria das participantes era solteira (87,0%), apresentavam faixa etária acima dos 20 anos (62,0%), não trabalhavam fora do domicílio (75,0%) e não tinham filhos (85,0%). Os resultados evidenciaram ainda que 72,0% das estudantes mencionaram que a primeira mamada deve ocorrer na enfermaria; 63% enfocaram a importância dos intervalos preestabelecidos entre as mamadas; apenas 8,0% reconhecem a importância da sucção no processo da lactação; 54,0% delas não tinham informação acerca da influência negativa dos dispositivos de borracha no desmame precoce. Apenas 32,0% sabiam o tempo correto de licença maternidade e 73,0% acreditavam que a amamentação deveria ser interrompida mediante a presença de distúrbios mamários. O desconhecimento sobre questões básicas relativas ao aleitamento materno ainda são bastante comuns em nossa sociedade e que na população universitária este panorama não é diferente.

Publicado
2012-06-15
Como Citar
Barros Torquato, I., Dantas, F., de Araújo Dantas, M., Nogueira, M., Söhsten Trigueiro, J., & de Albuquerque, A. (2012). CONHECIMENTO DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIAS SOBRE A PRÁTICA DO ALEITAMENTO MATERNO. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 10(1), 20 - 30. https://doi.org/10.17695/revnevol10n1p20 - 30
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##