PRÁTICAS EDUCATIVAS EM SAÚDE: O LÚDICO ENSINANDO SAÚDE PARA A VIDA

  • Diogo Alves Rodrigues
  • Tamíris Baptista Sampaio
  • Ana Carolina de Melo Machado Leça
  • Marília Aranha Almeida
  • Isabelly da Silva Venancio de Macêdo
  • Clélia de Alencar Xavier Mota
Palavras-chave: Relação Comunidade-Instituição, Educação em Saúde, Atenção Primária à Saúde.

Resumo

A promoção da saúde como estratégia para enfrentamento do adoecimento é uma promissora proposta em ciências da saúde, sendo capaz de mobilizar recursos interinstitucionais, intersetoriais e interdisciplinares, com resolutividade para fatores de risco do adoecimento; sendo assim, há crescente interesse mundial no desenvolvimento de ações de promoção da saúde que possam integrar setores e saberes da saciedade. Partindo do conceito de que saúde também se aprende o objetivo da pesquisa foi desenvolver atividades lúdico-educativas em saúde para uma população de crianças estabelecendo conceitos sanitários adequados para a vida adulta. O trabalho foi realizado na Mostra de Doenças Parasitárias que ocorreu
em maio de 2013 nas Faculdades de Enfermagem e de Medicina Nova Esperança em colaboração com escolas primarias de João Pessoa, Paraíba. Pela ampla capacidade cognitiva a população escolhida foi de 190 crianças em ensino fundamental. Foi estabelecido 5 grupos por turma, sendo 2 turmas, e cada grupo com 8 membros. Os temas foram escolhidos de acordo com a faixa etária destinada e sorteados de forma aleatória entre os grupos; os alunos tiveram um mês para elaborar as atividades, com reforço sobre os temas de medidas profiláticas das doenças infecciosas, mecanismos de transmissão e hábitos adequados de higiene. As atividades envolveram jogos, teatro, dança, hits musicais e pinturas, tudo direcionado ao aprendizado em saúde. A mostra tem seu foco na atenção básica com ênfase em prevenção e diminuição de fatores de risco para doenças infecciosas e parasitárias, além de exercitar a capacidade criativa dos alunos dos cursos de medicina e enfermagem no desenvolvimento das atividades da rede de atenção básica. As atividades fomentaram a participação e formação dos alunos envolvidos dentro de uma visão de exercício social da profissão, como preconiza as Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Medicina favorecerem o binômio educação-saúde.

Publicado
2015-06-15
Como Citar
Rodrigues, D., Sampaio, T., Machado Leça, A. C. de, Almeida, M., de Macêdo, I. da S., & Xavier Mota, C. de. (2015). PRÁTICAS EDUCATIVAS EM SAÚDE: O LÚDICO ENSINANDO SAÚDE PARA A VIDA. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 13(1), 91 - 96. https://doi.org/10.17695/revcsnevol13n1p91 - 96
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##