AÇÕES EDUCATIVAS VIVENCIADAS COM IDOSOS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Willames Da Silva
  • Adriana Lira Rufino De Lucena
  • Marília Juliane Albuquerque Araújo
  • Dilyane Cabral Januário
  • Kay Francis Leal Vieira
  • Rossana de Roci Alves Barbosa Costa
Palavras-chave: Idoso., Educação em saúde., Autocuidado., Enfermagem.

Resumo

O envelhecer acarreta transformações ao indivíduo de ordem fisiológica, biológica e social, exigindo dos
profissionais de saúde maior atenção preventiva. Nesta perspectiva de assistência, destaca-se a extensão
universitária por proporcionar condições que estimulem a reflexão sobre a condição de vida, saúde e o
autocuidado. Trata-se de um relato de experiência acerca das atividades educativas desenvolvidas em
um projeto de extensão universitário intitulado “Envelhecimento Saudável: integração ensino-comunidade
na promoção à saúde e prevenção de doenças na população idosa”, desenvolvido nas Faculdades
de Enfermagem e Medicina Nova Esperança – FACENE/FAMENE, na cidade de João Pessoa–PB, o qual
teve como objetivo relatar a experiência de acadêmicos da área de saúde, acerca das ações educativas
mediante vivência com idosos no ano de 2016. Foram realizados 28 encontros e destes, participaram 90
idosos, 21 acadêmicos de enfermagem e medicina, 01 docente do curso de enfermagem e 02 psicólogas.
Os temas desenvolvidos abordavam as necessidades de saúde, inerentes à faixa etária. Foi percebido,
através das ações educativas, a existência de dúvidas sobre o processo de envelhecimento, principalmente,
em relação às doenças crônicas e ao autocuidado, como também, a existência de privacidade e
respeito aos costumes e valores culturais dessas pessoas no meio familiar. Fato que pode repercutir na
saúde física e psicológica do idoso, como também, na sua autonomia e independência. As ações educativas
eram desenvolvidos por meio de teatro, oficinas, rodas de conversa, onde, se identificava a participação
efetiva dos idosos e o interesse em construir novos aprendizados, fortalecendo a interação do
grupo e a motivação no desempenho do autocuidado. Constatou-se que o uso de metodologias ativas
com esse grupo etário pode colaborar para a manutenção da saúde e interação social. Acredita-se que,
ao por em prática essa metodologia, pode-se ofertar uma forma de envelhecimento saudável e ativo.

Publicado
2017-12-28
Como Citar
Da Silva, W., De Lucena, A. L., Araújo, M. J., Januário, D., Leal Vieira, K., & Barbosa Costa, R. de R. (2017). AÇÕES EDUCATIVAS VIVENCIADAS COM IDOSOS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 15(3), 31-36. https://doi.org/10.17695/revcsnevol15n3p31-36
Seção
Ciências da Saúde/Artigo Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##