CONSUMO DE ANTI-INFLAMATÓRIOS ENTRE UNIVERSITÁRIOS: um alerta para o uso racional

Palavras-chave: Analgésicos. Antipiréticos. Estudantes de medicina.

Resumo

Os Anti-inflamatórios não-esteroides (AINES) são usados em diversos distúrbios imunológicos e inflamatórios. O seu emprego, entretanto, tem sido feito, na maioria das vezes, de forma abusiva, causando grandes impactos na sociedade, inclusive mortes. Nesse contexto, o presente estudo tem como objetivo evidenciar o perfil do consumo de anti-inflamatórios, antipiréticos e analgésicos entre estudantes de medicina de uma Faculdade da rede privada de João Pessoa-PB, alertando-se para a necessidade do uso racional destes medicamentos. Trata-se de uma pesquisa de campo com caráter descritivo, de abordagem quantitativa. A pesquisa foi realizada com discentes do curso de medicina da Faculdade de Medicina Nova Esperança e contou com a participação de 42 alunos do primeiro e segundo períodos do referido curso. O estudo contemplou um questionário estruturado, dividido em duas partes: Parte I – dados de identificação dos participantes e Parte II – dados referentes ao uso de anti-inflamatórios, analgésicos e antitérmicos. A pesquisa foi aprovadaelo Comitê de Ética e Pesquisa FACENE/FAMENEno método quantitativo. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva através de frequência absoluta (número) e relativa (percentual), utilizando parâmetros de estatística descritiva. Dentre os estudantes entrevistados a grande maioria relatou utilizar ao menos 2 medicamentos ao mesmo tempo com certa frequência. Integraram a pesquisa os seguintes medicamentos: paracetamol, dipirona, ibuprofeno e ácido acetilsalicílico, sendo o mais consumido o paracetamol. Ademais, 32 estudantes revelaram utilizar medicamentos sem prescrição médica o que gera preocupação acerca dos fatores que possam ser melhorados para que haja uma utilização mais racional destes medicamentos.

Publicado
2019-08-31
Como Citar
Bezerra, D., Cavalcanti, T., Pinto, D., Nogueira, W., & Bonzi, A. (2019). CONSUMO DE ANTI-INFLAMATÓRIOS ENTRE UNIVERSITÁRIOS: um alerta para o uso racional. Revista De Ciências Da Saúde Nova Esperança, 17(2), 19-25. https://doi.org/10.17695/revnevol17n2p19-25

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##